14 de julho de 2009

Sem direção

Para onde corre a vida?
Para onde corre você?
Para onde corre o tempo?
Que a gente nunca encontra tempo
Pra parar de correr.
Para onde corre a cidade?
Para onde corre o metrô?
Para onde corre o relógio?
Que a gente traz sempre com ódio
Porque se atrazou.

E perdeu a hora
E perdeu o sábado
E perdeu o início
De um filme que mal começou
E perdeu a viagem
E perdeu dinheiro
Mas pra falar a verdade
O que perdeu primeiro?

Para onde corre a polícia?
Para onde corre o ladrão?
Para onde corre o governo?
Que no final o desgoverno
Corre a nação.
Para onde corre o progresso?
Para onde corre a razão?
Para onde corre o futuro?
Que todo mundo anda mais duro
No seu coração.

Porque perdeu a hora...

Para onde corre... para!

(Gerson Borges)

Um comentário:

Alexandre da Silva disse...

Para onde corre tudo?
Não tenho respostas.
Tenho vontade de parar.
Como parou o autor no último verso!

Mas alguém maior não me deixa fazê-lo.
Alguém maior me enche de zelo,
por tudo aquilo que devo fazer.
Serve para mim, também para você.

Este alguém me cobra boas ações,
boas palavras e conselhos a toda hora.
Não posso vacilar, nem com meus botões,
quanto mais com quem chora

Por isso, apesar da dureza,
da tristeza amargurada,
da falta de clareza e
cansado de tanta cabeçada

ainda acredito que Ele pode me salvar.
Pois precisamos, sim, de salvação.
Ainda vivemos num lugar
onde o mal tem forte mão.

Maior, porém, é o que está em nós,
e por isso agradeço continuamente.
Para onde corre tudo?
Reflita, pense novamente.

Não corra com a resposta,
pois ela está em sua frente.

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.