31 de dezembro de 2005

Balanço 2005

Resolvi fazer aqui um balanço mês a mês deste ano de 2005 que me foi tão bom.

Janeiro: Início de namoro com Iêda, e que início! Muitos filmes juntos, muito namoro, muita conversa, viajamos a Itapetinga para o casamento de um amigo. Janeiro é um mês que é geralmente parado e realmente foi, mas preenchi com muita leitura e muita coisa boa. Janeiro foi muito bom.

Fevereiro: Foi bastante calmo. Os clientes costumam sumir a partir da semana do natal e só reaparecem em março. Pra onde é que eles vão? Quem sabe... Aproveitei pra tentar colocar em dia alguns sistemas que faltava entregar. O sistema do cartório foi um dos que terminei neste mês. Também iniciaram as aulas da minha faculdade de marketing, a UNOPAR. Giullia ficou comigo quase o mes todo... Eu e Iêda sempre juntos... fevereiro foi muito bom.

Março: Foi inesquecível. Viajamos eu e Iêda para Fortaleza em companhia de Adriano e Carmem. Ficamos com eles na base da Jocum durante quase o mês todo. Conhecemos aquilo lá quase tudo. Eles nos alugaram um carro e assim pudemos passear muito. As vezes até sozinhos rodavamos Fortaleza toda. O resultado da viajem foram quase uma centena de fotos que aos poucos estou colocando lá no meu Flickr. Março foi excelente.

Abril: Ai começou praticamente o ano. Fim de férias. Retorno à faculdade. Muita coisa pra colocar em dia. Começa o corre-corre. Sem tempo pra nada. Ganhei minha primeira pendrive (Adriano). Em abril eu contatei o Jorge Camargo e fechamos pra desenvolver o site dele e isso muito me alegrou. Fiquei um pouco deprê e isso não foi legal... mas acontece sempre no mês do meu aniversário. Ganhei muitos presentes. Ví rapidamente o Jr. Boca... grande amigo. Apesar da trabalheira louca, abril foi um bom mês.

Maio: O mês começou com o aniversário de 3 anos da minha filha (veja no Flickr algumas fotos). Também foi um mês muito agitado de trabalho. Se não me engano eu e Iêda viajamos pra Salvador e ficamos entre as casas de Marquinhos (um reencontro de um grande amigo de adolescência) e Iône. Fomos ver o Episódio 3 de Star Wars que eu tava louco pra assistir (vimos 2 vezes por sinal) e nos divertimos muito. Foi um providencial parêntesis para dar uma diminuída na correria daquela época. Maio foi muito bom.

Junho: Festas juninas. Acho que foi a melhor festa junina que já vivi. Nunca tinha curtido esta época como curti junto da família de Iêda. Marquinhos e Iône vieram com as famílias inteiras e eu acabei foi na cozinha fazendo pirão de leite, tapiocas recheadas e outras coisas maravilhosas pra todo aquele povo. Não esqueço nunca do delicioso licor de chocolate que não deu pra quem queria... Giullia também curtiu muito tudo aquilo. Junho foi ótimo.

Julho: De volta ao trabalho. Passei o mês fazendo alterações no sistema de gestão de congressos para levar pra a Convenção Batista Brasileira que ocorreu durante uma semana lá em Itapetinga. Este mês foi todo voltado pra isso. A estada lá foi muito boa. Lá eu conheci o trabalho musical do Silvestre Kullman, do Roberto Diamanso, da Priscila Barreto, do Tiago Vianna e de muitos outros. Lá eu conheci pessoalmente o Senador Magno Malta (que político... ah se todos os outros fossem assim...) e o deputado Walter Pinheiro (esse é da Bahia... e se tava com o Magno é porque também é de confiança). Também passei com boas notas na faculdade. Julho foi muito bom.

Agosto: Mês da mocidade nas nossas igrejas batistas (PIB, a minha e Sião, a de Iêda). Na minha eu não participei em nada. Na verdade durante o ano de 2005 inteiro eu só fui na Igreja Batista Sião. Foi minha primeira apresentação em anos. Cheguei a cantar lá pelo menos umas três vezes durante todo o mês de agosto. Fora a igreja... trabalho... quase não tinha tempo pra mais nada. Na faculdade... tive que trancar por falta de grana. Mas em 2006 eu volto. Agosto foi bom.

Setembro: Foi um mês normal. Com muita correria e muito trabalho. Tivemos nossas primeiras briguinhas de namoro... coisa normal... Jr. Boca veio do Rio e passou um pouco das férias por aqui... conversamos muito. Rodamos muito pela cidade. Foi com ele que furei carter do meu carro... foi um baita prejú de R$ 400... mas foi tudo na paz... aproveitei e coloquei também uma chapa de proteção pro motor. Nesse mês também eu conheci a famosa cachoeira da Frisuba com Iêda... um lugar tão pertinho e que eu nunca tinha me disposto a conhecer. Setembro foi bom.

Outubro: Começou com o aniversário de Iêda. Eu e Giullia minha filha fizemos umas surpresas pra ela e demos vários presentes. Depois a coisa seguiu o curso normal de trabalho. Neste mês eu comecei a estudar os padrões web e abrir minha cabeça pra todo esse novo conceito de desenvolvimento de páginas sem tabelas e com o layout todo em um arquivo de estilos. Um monte de novidades legais pra estudar. Aproveitei e fiz o projeto do site do Jorge Camargo todo já aplicando estes novos conceitos. Vendi o CD Player do carro pra comprar outro e até agora não comprei foi nada. Votei SIM no referendo. Comprei um iPod Shufle. Outubro foi muito bom.

Novembro: À estas alturas já ficamos um pouco mais estressados e já sentia a necessidade de dar uma relaxada na praia. Aproveitamos o final de semana prolongado do feriado da Proclamação da República e viajamos para Serra Grande. Fomos eu, Iêda, Giullia, Tote, Rute e Raquelzinha. No meu Fiat Tipo 2.0 SLX 95 recém saído da oficina. Meu carro bebe que é uma maravilha e eu nunca tinha dirigido em estrada, mas isso não nos impediu de irmos. Tudo correu bem. Reencontrei um grande amigo de infância lá em Ilhéus... o Elias... foi muito legal. A volta de lá é que foi... bom... um dia eu conto aqui o que houve. Novembro foi muito bom.

Dezembro: Este mês foi de muito trabalho. Nesse mês eu fui muito filosófico... não sei porquê. Ganhei minha segunda pendrive (Carlito). No meio do mês eu viajei com Carlito para Barra da Estiva (veja o post). E a partir do dia 20 eu virei sonoplasta do Coral de Jovens da Igreja Batista Sião, o que me fez viajar com eles para o Entroncamento de Jaguaquara, depois para Lafaiete Coutinho e quase houve uma terceira viajem para Itiruçu mas o ônibus atrazou. Apesar de resistir no começo acabei gostando de estar por ali e participar de algo novamente. Também fiquei mais tempo com minha filha... na hora de levar ela pra mãe eu fiquei tão triste... Finalmente encerrei o ano em Serra Grande esse lugar que repôe minhas energias. Como estou aqui em Serra Grande ainda, depois eu digo aqui como foi a viagem. Mas... dezembro foi muito bom.

E a média? Bom. Olhando assim pra traz eu posso dizer que foi o ano mais intenso de minha vida desde que eu tinha 20 anos. Me senti vivo novamente... amando novamente... humano novamente... 2005 foi maravilhoso!

E o seu?

30 de dezembro de 2005

Preparando a Nova Casa II

Acabei de instalar o Wordpress lá no novo endereço, que ainda não pode ser divulgado por não estar pronto. Nem configurei nada ainda está as is. Agora vou arrumar as minhas coisas e me preparar para viajar pra Serra Grande. Fui...

[Update: Acabei desistindo de me mudar daqui! A gente vai se acostumando... e ficando...]

Indo pra Serra Grande

Se tudo correr como planejado eu estou indo pra Serra Grande daqui a pouco e só volto dia 2 de janeiro de 2006. Desejei muito esta viajem. Não sei por que... queria iniciar o ano lá na praia. Aquele lugar me faz tão bem... mas meu carro não estava legal pra viajar... por isso quase que a viajem não dá certo. Ainda bem que foi quase e finalmente está tudo pronto pra irmos... eu, Iêda (minha namorada), Carlito e Cintia.

29 de dezembro de 2005

Jorge Camargo no Sons do Coração

Finalmente o Nelson convidou o Jorge pra uma entrevista no Sons do Coração. A entrevista está muito boa... deixa eu continuar ouvindo aqui... muito legal... se quiser ouvir também clique aqui e curta...

[Update] Entrevista escrita é legal. Mas falada... uma conversa entre amigos. Na verdade um bate-papo. É bom saber que seus heróis são humanos e estão logo ali. A minha vontade de conhecer todos eles é imensa... e vou realizar isto. Ah! Eu vou sim!

28 de dezembro de 2005

Preparando a Nova Casa

Decidi deixar o Blogger. Não porque o Blogger é ruim. O Blogger é muito bom. O melhor que já ví. É sóbrio, simples de usar, de fácil personalização e principalmente... é gratis. E por ser gratis tem naturalmente algumas limitações e é justamente esse o motivo. Começo a sentir falta de alguns features.

Conheci o Wordpress um gerenciador de blogs simplesmente maravilhoso. Depois de fazer muitos testes tomei coragem e utilizei ele no novo blog de Jorge Camargo e o resultado foi muito bom. O Jorge gostou e já está utilizando. Eu também gostei tanto que resolvi eu também passar a utiliza-lo.

Só estava esperando o meu provedor de hospedagem resolver alguns probleminhas técnicos pra iniciar a migração. Parece que finalmente já resolveram tudo. E portanto pelos próximos dias eu vou estar preparando tudo por lá.

[Update: Desisti de deixar o Blogger! Não vale a pena! Não por enquanto!]

26 de dezembro de 2005

Voltar pra Deus

Quem nunca passou por isso não sabe o que é sentir o gostinho de se ter um pai que te ama verdadeiramente sobre todas coisas mesmo você o abandonando de forma tão fria. Esta parábola do filho pródigo é a maior demonstração disso...

Se o meu coração, incircunciso coração se quebrar
E eu voltar pra Deus
Tão quebrantado que não tenha nem palavras
Se eu recomeçar a andar com Jesus
Ouvir sua voz, seguir a Jesus
Cada dia é um novo tempo
E oportunidade de voltar pra Deus

Se o meu coração, incircunciso coração se humilhar
Na verdade é Deus me convencendo
Da miséria do pecado
Se eu abandonar a velha ilusão
De nunca escutar o meu coração
Cada dia é novo tempo
E oportunidade de voltar pra Deus

Volto pra Deus sempre que vejo
O tamanho dessa mentira:
Imaginar a possibilidade de não depender de Deus
Volto pra Deus e esqueço o cansaço
Num abraço que não se esvai
Volto pra Deus cada vez que eu oro
E então chamo, chamo
Chamo, chamo Deus de Pai

(Gerson Borges)
Que música maravilhosa! Parabéns Gerson. Estou ansioso pra lançarem logo este CD. Quero cantar isso muito por aí!

[Update] Acabo de receber um email do site do Gerson Borges informando que o CD chegou. Já vou pedir o meu! Quando chegar e eu ouvir tudinho direitinho eu posto aqui sobre ele.

23 de dezembro de 2005

Verdadeiro Natal

Que a lembrança do nascimento entre nós de Cristo nosso Senhor mais uma vez sirva para alimentar nossas esperanças em ver este mundo mais humano e solidário mesmo eu não sendo tão humano e solidário quanto deveria. Que mais uma vez nos recordemos de tudo que Ele passou por aqui mesmo que nem sempre eu recorde isso tanto quanto deveria. Que toda a mensagem entregue por Ele por meio da própria vida nos faça refletir sempre na Sua graça que sempre é por nós ainda que não mereçamos.

21 de dezembro de 2005

Crer é Também Pensar


Ontem eu passei bons momentos de leitura neste site. Compartilho dessas idéias do José Barbosa Junior que - pra quem não conhece - participou da criação do CD "A Voz dos Profetas" de Arlindo Lima (em breve vou falar aqui tanto deste maravilhoso CD quanto do Arlindo).

Pra descrever este site vou usar as próprias palavras do José Júnior:

Na verdade meu objetivo ao criar o site... era... esclarecer, lançar luz sobre movimentos e idéias estranhas que entraram em nossos arraiais fazendo um enorme estrago e deixando muita gente ferida ao longo do caminho.

Lá eu encontrei, sobretudo na sessão "Música" muito artigo bom para esclarecer nossa igreja nos dias de hoje. Vale a pena conferir. Vou inclusive adicionar o link do site dele aqui numa nova sessão de links. Espero que gostem da dica.

A única sugestão que daria ao querido José Júnior é que ele transformasse seu site em um blog ou que colocasse suporte para RSS que ficaria 10.

19 de dezembro de 2005

Barra da Estiva

Ná última sexta-feira (dia 16 de dezembro) eu fui com Carlito para uma viagem a Barra da Estiva. Ele foi instalar um sistema dele em uma escola e eu fui instalar a rede e aproveitariamos também para fazer novos contatos nesta cidade para tentar realizar futuros negócios.

A viagem foi muito tranquila e divertida apesar da estrada um pouco esburacada até Vitória da Conquista. Fomos ouvindo muita música, um disco de Jack Jonhson depois dois do U2, outro do Queen, e um de Frank Sinatra quando enfim chegamos. Só paramos em um restaurante perto de Anagé para beber alguma coisa. A estrada depois de Conquista está muito boa só que muito pouco sinalizada. Tivemos que parar pelo menos três vezes para perguntar o caminho correto senão estaríamos agora Contendas do Sincorá. Antes de chegar lá passamos por Tanhaçú - por onde passa uma estrada de ferro - e ainda fazia um calorzão terrível. Só foi subir a serra e em menos de uma hora já fazia um frio doido.

Barra da Estiva é uma cidade bem pequena e pacata (pouco mais de 23 mil habitantes), alta (mais de 1100 metros acima do nível do mar) e daí bem fria. Em pleno verão e com o sol a pino faz um frio de louco. Não fosse a distância dos centros e da capital, seria o tipo de lugar onde gostaria de morar. Por aqui tem muitas palmeiras imperiais por toda a cidade. Bem na frente da escola tem uma pracinha muito bonita e com muito verde.

Lá é praticamente o início da Chapada Diamantina, pois fica a 40 kilometros de Mucugê, quem quiser ver fotos é só entrar no meu Flickr. Eu pedi algumas fotos ao dono de uma lan-house de lá. Não levei máquina nenhuma e lamentei isso durante toda a viagem. Uma vista linda montanhas que passam das núvens mesmo ao meio-dia tudo de uma beleza monumental. Foi muito bom ter viajado pra espairar. Gosto muito de viajar. Meu sonho era uma máquina fotográfica na mão e um bom carro com gasolina a vontade pra viajar por este brasilsão inteiro. Tanta coisa linda por aí...

Na volta? Bon Jovi e Coldplay... chegamos bem! Graças a Deus e ao excelente motorista mestre Lito!

1 de dezembro de 2005

Acesso Discado em 2005?

Estava ontem dando manutenção em um cliente e tive que acessar a internet discada pelo computador dele e relembrando os velhos tempos de internet discada com modem e tudo mais. Não é uma época que eu tenho saudades, muito pelo contrário. Não quero voltar a ter somente este tipo de acesso nunca mais. É terrível.

Isso me faz refletir em como nos acostumamos tão rápido a coisas boas e nos esquecemos tão mais rapidamente ainda das antigas formas ou das coisas não tão boas do passado. Outro dia estava em minha casa no meu notebook acessando a internet por banda larga e reclamando que tava lento. É tão fácil assimilar as coisas boas que quando voltamos - mesmo por um momento - ao que tínhamos e que antes achávamos o máximo, nos sentimos totalmente deslocados.

Quem quer mais...
  • ouvir um LP
  • usar um celular daqueles enormes que parecem um tijolo
  • andar a pé depois que compra um carro
  • voltar a usar um monitor de 14 ou 15 polegadas depois dos de 17
  • voltar a usar um monitor de tubo depois que passa a usar um LCD ou de plasma
  • assistir televisão preto e branco
  • assistir um filme em VHS
  • walkman de fita cassete
  • escrever uma carta e enviar pelo correio
  • máquina fotográfica de filme
  • mouse com bolinha
  • programar em Clipper
  • sair pra bater um papo com os amigos na praça
  • _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

Neste último espaço aí, simbolicamente, inclua os teus antigos costumes que mudaram com a evolução da tecnologia. Simbolicamente, porque na verdade eu espero é que você escreva aí nos comentários.

A idéia mais forte que tiro disso é que nós usamos o presente e o abandonamos sob o nome de passado. Nós aproveitamos - ou não - tanto assim o presente (a benção) que o presente (o tempo atual) é pra nós ou só o utilizamos temporariamente e jogamos fora sem que nada deste presente continue presente (existindo) em nós no futuro? Tá aí a minha divagação de hoje... tudo a ver até com o nome deste blog que significa justamente isso... o tempo passa... aproveite...

30 de novembro de 2005

Todos os Feeds

Decidi hoje agregar os feeds do del.icio.us (um gerenciador de favoritos on-line) e do Flickr (uma espécie de fotoblog/album de fotos on-line) ao feed deste blog e já queria ter um feed em RSS para este blog mas o Blogger só gera feeds no formato Atom. Antes que você me pergunte qual a diferença entre RSS o Atom eu respondo que não sei. Além de que os dois são XML eu só sei que o RSS é largamente mais usado mas o Atom tem um protocolo melhor estruturado e tem até o apoio de grandes corporações como o Google, que é a dona do Blogger, daí porque aqui no Blogger não tem RSS e ainda sugere que se alguém quiser utilizar feeds RSS ao invés de Atom que use o Feedburner.

Então foi o que eu fiz. Fui estudar como funcionava este tal de Feedburner e acabei matando duas cobras com uma só cajadada. Eu já tinha criado um feed lá para o Podcast virtual que criei para o programa Sons do Coração da Rádio Transmundial mas ainda não tinha estudado todos os recursos desta poderosa ferramenta. Além de criar um feed no formato RSS, no Feedburner eu também consegui agregar os feeds do del.icio.us e do Flickr. Ficou muito bom. Cada vez mais eu estou gostando do Feedburner. É incrível tanta versatilidade junta num serviço que é gratúito. Espero que continue gratúito.

Pena que os usuários de Internet Explorer nem saibam o que é um feed direito. Esta coisa de feed só conhece quem usa Firefox, Ópera ou agregadores de conteúdo como o Bloglines. Eu estou começando a utilizar o Bloglines também e tenho gostado muito. É muito prático você ser notificado de atualizações em vez de ter que sair navegando de site em site para ver se tem novidades. É a web trabalhando em seu favor.

Mas o que importa é que agora quem visitar esta página e quiser adicionar um feed daqui terá várias opções de feed:

  • Padrão daqui do Blogger - Atom 1.0
  • Com o blog, links do del.icio.us e fotos do Flickr, criado pelo Feedburner - RSS 2.0
  • Somente com os links que adiciono ao del.icio.us - RSS 2.0
  • Somente com as fotos que adiciono ao Flickr - RSS 2.0
  • Sons do Coração Podcast, decidi colocar aqui também pra quem quiser assinar por aqui - RSS 2.0
É isso aí! Espero que gostem das melhorias!

29 de novembro de 2005

Luzes da Cidade

Assisti ontem o filme Luzes da Cidade (City Ligths, EUA, 1931) de Charles Chaplim. Iêda comprou em Salvador. Com certeza um dos melhores filmes dele. E ironicamente produzido justamente quando o cinema mudo já era considerado ultrapassado pela indústria de Hollywood porque já estavam sendo lançados filmes falados.

A história é singela e foi escrita, dirigida e interpretada por ele de 1928 a 1931... o filme demorou muito pra ser terminado justamente por que o estúdio queria que o projeto fosse abandonado. Mas o Chaplim foi insistente e até alugou um cinema por 3 meses para exibir o filme.

Que direção é esta ein? Pra 1931? A maneira como a câmera era posicionada. A sincronia dos atores. Realmente não eram necessárias palavras pra se entender a história. Ele era mestre nisso. Incrível!

Foi uma bela aquisição essa. Já trouxe pra meus pais assistirem também e tenho certeza que vou assistir novamente. Assistir a este filme instigou mais minha curiosidade pelos filmes do Chaplim. Acho que tem uns 20 anos que não assisia um filme dele. Vou ver se acho os outros. É pura arte.

28 de novembro de 2005

A música de David Duarte

Estou escutando aqui agora no meu iPod as músicas de David Duarte, esse cara aí da foto, que quase ninguém conhece, claro. Ele não mora no Rio nem em São Paulo e sim no Ceará. Por isso, mesmo já tendo sido finalista do grande festival Canta Nordeste realizado pela Rede Globo ele sai do círculo regional para ser conhecido nacionalmente.

A não ser, é claro, pelos que lá passeiam, assistem seu show, se surpreendem e compram o CD. E assim, aos pouquinhos o Brasil vai conhecendo o que tem de bom. No meu caso o meu amigo Júnior Boca esteve lá em abril deste ano, assistiu um show dele, comprou o CD e quando passou por aqui me deixou copiar (quando achar eu juro que compro o original).

David Duarte meu filho! Você salvou o Ceará! Se não fosse você a minha impressão musical do Ceará ainda seria o Babau do Pandeiro. Que quando eu estive no Ceará com minha namorada em março deste ano não saia das paradas de sucesso. Eu até ganhei um CD do bendito.

Procurei no Google sobre o David Duarte e achei algumas coisas legais. Se alguém tiver o interesse de querer ler aqui vão os links:


Tem uma música dele em particular aqui que eu já repeti umas 8 vezes e vou continuar repetindo. Gente! É incrível como ele consegue fazer letras tão grandes - minhas letras nunca ficam maiores que 2 estrofes - e lindas com uma melodia tão envolvente. O instrumental é impecavel e - pra uma produção apenas nordestina - eu diría que é um dos mais cativantes discos de MPB que já ouví. Quando achar algum disco dele eu compro na hora. É música de primeira qualidade.

Eu fico aqui ouvindo e pensando: como é que esse cara não toca nas rádios? porque? não é possível!

27 de novembro de 2005

Flávio Venturini por aqui

Ontem fui assistir ao show de Flávio Venturini. Muito bom poder cantar junto todas aquelas canções lindas e conhecer as novas que só poderemos finalmente ter quando ele lançar o próximo disco. Que eu lembre, já é a segunda vez que ele vem aqui - da primeira vez eu lembro que foi quando minha filha nasceu uns 3 anos e meio atrás e eu fui assistir com minha irmã - e é sempre muito bom e vale cada centavo do ingresso.

Desta vez foi um pouco diferente porque ele veio com uma banda o show foi mais forte e muito mas dinâmico. É bom com banda porque você tem muito mais detalhes pra olhar durante o show. Quando ele veio sozinho foi maravilhoso mas um pouco chato para quem não é muito fä porque era sempre com ele só no piano ou só no violão embora ele toque maravilhosamente bem e basta um bom teclado pra ele arrasar.

Só que quando é banda ele tem muito mais coisa a se preocupar durante o show, os sonoplastas, os outros músicos, o volume do retorno auricular, o volume do retorno de voz. Acaba ele não sentindo muito a música que tá tocando e isso meio que desconcentra ele e a mim que fiquei super-aguniado com o tanto de coisas que ele tinha que controlar simultaneamente.

Mas no mais foi uma experiência excelente. Ele realmente sabe escolher muito bem seu repertório além das composições finíssimas que ele já tem.

Antes que eu me esqueça: estas fotos aí são do show de ontem e eu peguei do site JequiéNotícias que cobriu o evento.

26 de novembro de 2005

Cordas e Laços - Marquito Cavalcante

Chegou ontem também o CD do Marquito Cavalcante chamado Cordas e Laços. Uma mistura bem temperada de música brasileiríssima com um jazz de muito bom gosto. Este trabalho foi lançado em 2002 e foi gravado e mixado num tal "Quarto da Bagunça" por Maurício Caruso que também produziu junto com o Marquito. Algumas músicas (Cayami's Tree House, East Gate e Um lago de sal) foram gravadas em Bloomington, Indiana (EUA) no Airtime Studio em 1997 por Dave Weber que co-produziu.

Músico de primeira, o violonista e guitarrista campineiro Marquito Cavalcante é doutor em música pela Universidade de Indiana- EUA, onde também lecionou e atualmente é professor de guitarra da Unicamp. Só daí dá pra sacar que o cara é fera.

Tenho certeza que você conhece o trabalho dele só não sabia que era um trabalho dele. Quem não se emocionou com os arranjos dele no CD Retratos de Vida do Milad? Quem até hoje não fica bobo com aquele instrumental do CD Adoração Comunitária de Guilherme Kerr e Amigos principalmente aquela música Salmo 139? Quem é que não ama o CD Intimidade de Jorge Camargo? Isso pra não falar no A Música de Sérgio Pimenta onde ele também assina alguns arranjos e no excelente Eram Doze entre outros.

A música do Marquito é de uma brasilidade incontestável mas com traços fortes de jazz. Seus arranjos de metais são sempre incríveis. E ele toca tudo violão, guitarra, baixo elétrico e acústico, banjo, cavaquinho, viola, piano e sei lá mais o que! Sem dúvida é um gênio!

Para conseguir este CD você pode ir no site Praise Gospel Shopping. É estranho que o este site tenha. Já que no CD tem o selo de distribuição do VPC, este disco também deveria estar à venda por lá. Isto é muito estranho. Outra coisa estranha é porque que no CD ele usa o nome Marcos Cavalcante ao invés de Marquito Cavalcante? Quem sabe... mas enfim... mistérios!

25 de novembro de 2005

Menestrel - Roberto Diamanso

Ouvir a música do Roberto Diamanso pela primeira vez em julho deste ano na Convenção Batista Bahiana que ocorreu em Itapetinga, Bahia, foi uma surpresa e tanto. Eu estava procurando novidades e falei pro vendedor de CDs que me mostrasse algo diferente. Ele pegou o fone que estava ouvindo e me deu. Eu fiquei ouvindo aquilo. Acabei ouvindo todo o CD. Só não comprei na época por falta de dinheiro mesmo. Claro!

O Menestrel é um CD muito bem pensado, produzido, arranjado e mixado pelo Emílio Mendonça (piano e acordeon), có-produzido e mixado por Célio Barros (baixo acústico) no estúdio da PMC no ano de 2000. Tem um toque profundamente regional, nordestino. Ele canta com aquele sotaque que lembra o Eugenio Avelino (Xangai) mas com uma personalidade muito própria. A música "Sonhos" tem uma divisão - nada tradicional - em três partes e todas com um maravilhoso arranjo de cordas muito bem executado. É pura arte! Só ouvindo pra entender o que estou dizendo aqui.

Me fez pensar mais sobre o valor que realmente damos as nossas raizes culturais. Cantar um baiãozinho leve não consegue te transportar. A linguagem é diferente. O modo de cantar a melodia... um lamentoso murmúrio de um povo sofrido... isso deve aparecer ali na canção de forma efetiva... e isso o Roberto Diamanso faz muito bem. Aquelas letras säo teologia pura. Vou colocar uma poesia aqui:

Coelet

Antes que não tenha rima
A imensa lida
Antes que saias a perguntar
nas avenidas
- Cadê lua, cadê a tua luz amiga?
- Cadê, cadê você querida?

Antes que venha aquela atrevida
Tornar tudo debalde
Antes seja tarde
Antes que venham aqueles dias
Em que digas:
- Não tenho mais prazer na vida!
A vida furta-cor
Furta o sabor
E rouba a melodia

Antes que se parta
O copo de ouro
E se despedace o cântaro
E a roda junto ao poço
Lembra-te do teu Criador
Enquanto és moço
Procurei alguma loja na net que venda este disco e não achei nada. Procurei também sobre o Roberto Diamanso e só achei algumas notícias em alguns sites por aí. Sei que é uma produção independente e por isso acho que ele deveria tentar distribuir este disco pelo site do VPC... bom... é só uma idéia...

É por isso que mandei pedir o CD, e ele chegou hoje. Vou passar pro meu iPod e meditar muito nesse som rico deste que é o primeiro verdadeiro menestrel cristão que eu conheço.

24 de novembro de 2005

Podcast I

Tentei fazer meu primeiro podcast aqui mas descobri que minha placa de som e meu microfone não são de boa qualidade. Vou ter que dar um jeito pra comprar novos se quiser realmente fazer este podcast.

23 de novembro de 2005

Sons do Coração


Desde o inícil do mês eu tenho ouvido o programa Sons do Coração apresentado pelo Nelson Bomilcar. É um programa simplesmente maravilhoso. O Nelson tem entrevistado todos os caras que eu sempre curti e admirei desde minha adolescencia. É uma emoção indescritível ouvir estes caras batendo um papo tão descontraído. Dá pra sentir a sintonia entre eles. Dá pra entender porque é que sai tanta coisa boa daquele meio. Eu fico de cá louco pra entrar na conversa e perguntar alguma coisa... pena que estou apenas do lado de cá... mas mesmo assim é muito gostoso.

Já passaram por lá - sendo entrevistados por ele - o Uassyr Verotti (atual diretor de VPC), o Gerson Ortega (Grupo Semente), o Guilherme Kerr Neto (VPC, Morumbi, as cantatas, esse todo mundo já ouviu falar), a Marcia dHaesi (criadora do Smiliguido), o Jorge Rehder (o melhor compositor cristão) e também Wesley e Marlene Vasques (fundadores do MILAD) cuja última parte da entrevista foi ao ar ainda ontem e que estou ouvindo agora.

O Nelson - que sempre participou em discos do VPC, das cantatas e em outros discos de amigos seus, mas que neste ano lançou seu primeiro CD Caminhos do Coração (vou falar deste CD em outro post quando chegar o meu) - é de uma simplicidade tremenda. Conduz o programa - que geralmente dura cerca de 30 minutos - de maneira singela. Sempre traz boas meditações e revisita a música e a arte contemporânea cristãs de alto nível. Pra quem conhece é um prato cheio de lembranças e saudades. Pra quem não conhece é uma excelente chance de se informar e perceber como a nossa música cristã é tão rica e cheia de conteúdo e arte.

Eu - na minha ansiedade - já adianto aqui que ele já tá devendo Carlos Sider, Jorge Camargo, João Alexandre, Mauricio Domene, Cintia Scola e Silvia, Quico Fagundes, Marquito Cavalcante, Albino Faustino Júnior, Hilquias Alves, Baixo e Voz, a turma do Expresso Luz, o Carlinhos Veiga, Paulo Cezar do Logos, o Maurão e isso dos antigos. Dos novos temos o Silvestre Kuhlmann, o Tiago Vianna, a Priscila Barreto o Robson Nascimento, o Roberto Diamanso... quando lembrar coloco os outros aqui...

Pra quem gosta de ouvir rádio basta sintonizar a Rádio Transmundial: Ondas Médias: 800 kHz, Ondas Curtas: 25m – 11.735 kHz, 31m – 9.530 kHz ou 49m – 5.965 kHz. Sons do Coração vai ao ar nos seguintes horários: Terças-feiras - 12:30 hs, Sextas-feiras - 04:00 hs, Sábados - 16:30 hs e Domingos - 23:30 hs.

Para quem não consegue ouvir via rádio e tem internet disponível o Sons do Coração pode ser ouvido a qualquer hora do dia pela internet em qualquer lugar do mundo simplesmente acessando o site http://www.transmundial.com.br , depois clique na página do programa.

Pra quem curte podcasts eu criei um feed para o programa sons do coração no endereço http://feeds.feedburner.com/sonsdocoracao/ bastando adicionar este endereço no seu iTunes ou iPodder que você poderá ouvir os programas direto do site da Rádio Transmundial.

Visitando o blog da Editora Mundo Cristão achei um excelente comentário sobre o programa do Nelson:
Nelson não deixa de buscar no fundo do seu imenso baú musical canções que marcaram gerações... Uma excelente alternativa à lenga-lenga gospel que imprégna a grande maioria das rádio evangélicas. Renato Fleischner - Editorial Mundo Cristão
Eu já não ouvia rádio há muito tempo. Simplesmente não conseguia. Espero que surjam cada vez mais mais programas como este.

22 de novembro de 2005

A graduação o mestrado e os custos


Hoje minha namorada vai pra Salvador tentar uma vaga no curso de Mestrado. Se conseguir (algo que torço muito a favor) ela vai ter que ficar durante um ano por lá (algo que não torço tanto).

Me inscrevi no Vestibular da UESB para Sistemas da Informação e em 15 de janeiro tenho prova. Se passar (algo que torço muito a favor) vou ter que ficar por aqui ao invés de poder tentar me mudar definitivamente pra Salvador e assim ficar mais por perto da namorada (algo que torço mais ainda a favor).

Mas realmente quero me graduar na faculdade. Preciso mesmo disso daqui pra frente e vou me esforçar pra conseguir. Iêda também quer e precisa muito este Mestrado e tem realmente que enfrentar isto. Este ano de 2006 será um ano em que pagaremos o preço por uma vida melhor adiante. Mesmo que os custos disso sejam tão altos tudo isso valerá a pena.

Coisas boas vem com etiqueta de preço.

21 de novembro de 2005

Resenhas de CDs

Visitando o blog de um cara (não lembro que blog agora... quando lembrar coloco o endereço dele aqui) gostei de uma idéia que ele teve de fazer posts com resenhas de CDs.

Então vou começar a fazer sempre posts com o que percebi ouvindo CDs que tenho. Decidi começar pelos que comprei mais recentemente. Menestrel de Roberto Diamanso e Cordas e Laços de Marquito Cavalcante.

Não é que é uma boa idéia isso? Assim que estes CDs chegarem (nossa como eu estou ansioso... comprei dia 16 e ainda não chegaram) eu coloco a resenha deles aqui. Prometo que vou caprichar. E vou continuar... CD é que não falta pra comentar... devo ter pelo menos uns 100...

20 de novembro de 2005

Novo visual e novos projetos

Não estava muito contente com o visual anterior. Muito cinza porque as vezes eu tenho medo de "assumir os riscos" de usar uma cor. Resolvi encarar o verde. Talvez porque fui à praia no último fim de semana prolongado... quem sabe...

Bom... aí está! Escolhi um dos modelos prontos do próprio Blogger, traduzi e fiz algumas modificações no perfil pra deixar ele em português também. Gostei de como ficou. Espero que todos gostem também.

Desde agosto quando tive o primeiro contato com um podcast eu tenho pensado em criar o meu próprio programa. Tenho ouvido muitos pra entender como funciona enquanto penso num formato pro meu. Em breve teremos novidades com relação a isto. Pena que o Blogger não tem suporte a podcast. Provavelmente terei que mudar daqui se quiser ter meu blog com podcast.

Isto não será difícil porque meu problema com hospedagem já está resolvido. Nas próximas semanas vou preparar meu blog em outro endereço. É uma pena... gosto muito daqui do Blogger mas ele é realmente muito limitado.

Bom... estes são meus projetos: Mudar o blog para um endereço próprio utilizando o WordPress e criar meu Podcast quando a casa lá estiver arrumada. Espero ter tempo pra isso logo.

16 de novembro de 2005

Retorno Terrível I

Eram 15 horas e ontem estavamos em Serra Grande e voltando pra Jequié. Tudo bem, tudo lindo, tempo bom e partimos. Perto de Ilhéus começou uma chuva fina que foi aumentando e ficando cada vez mais forte. O clima quente e a chuva formam uma combinação que faz com que os vidros embassem tão rapidamente que 10 minutos depois mal conseguiamos ver a estrada.

Meu irmão tentava limpar o vidro enquanto eu me virava dirigindo quase que as cegas me guiando apenas pela lona vermelha de um bendito caminhão que estava na nossa frente. E seguindo este caminhão conseguimos chegar a Aurelino Leal, antes da ponte sobre o Rio de Contas, na BR 101. Lá, paramos num posto, reabastecemos e aguardamos um pouco até a chuva passar.

Pronto. Estiou. Caímos na estrada novamente só que em poucos instantes estava chuvendo outra vez com o agravante de já ter escurecido. E lá estávamos nós: eu, Tote (meu irmão), Iêda (minha namorada), Rute (esposa de Tote), Raquelzinha (filha de Tote, com apenas alguns meses de vida) e Giullia (minha filha de 3 anos).

Eram tantos caminhões com seus faróis fortes em nossa cara que não conseguimos encontrar a entrada para a BR 330 que nos levaria a Jequié e seguimos direto na BR 101 em direção a Feira de Santana/Salvador. Alguns quilômetros na frente percebemos que tinhamos passado - e muito - do entroncamento onde teriamos que entrar e nos preparamos para fazer o balão pra voltar. Mas era noite, a BR 101 estava cheia de caminhões, estava chuvendo e muito escuro - sem contar o fato de ter pedaços de peneus na pista que nos deram alguns sustos.

Resolvemos ir seguindo até encontrar um posto ou um local mais seguro pra fazer o balão até que finalmente encontramos: era uma entrada de fazenda com uma boa área pra fazer tranquilamente nosso balão e retornarmos para nossa pista. Quando retornamos para a pista sentimos logo que o peneu trazeiro direito estava furado. Como estavamos no meio da BR tivemos que pensar rápido e o que nos veio à mente foi voltar para a entrada da fazenda pra podermos trocar o peneu por lá fora da rodagem.

Tentei 2 vezes fazer o tal balão mas todos dentro do carro já estavam assustados. A Rute já estava chorando e o Tote nervoso. Não consegui. O carro morria. Troquei de lugar com Tote e ele conseguiu colocar o carro na porta da fazenda.

A chuva estava cada vez mais forte mas tivemos (eu e Tote) que sair para ver o que podia ser feito. Resolvemos parar de ré embaixo da cancela onde tinha um pequeno telhado e luz. Precisávamos de um local seco para tirar toda a nossa bagagem do carro e assim poder tirar o peneu estepe. E assim foi feito. Iêda ajudou. Conseguimos tirar o peneu sem molhar a bagagem.

Era a hora. A chuva fortíssima nas nossas costas e lá estavamos nós suspendendo o carro com o macaco pra tirar o peneu furado. O terreno era inclinado e - por estar molhado - afundava. Colocamos pedras em todas as rodas para calçar o carro. E começamos a subir o carro com todo mundo dentro mesmo. Era impossível tirar as crianças e as mulheres de lá por causa da chuva, que estava mais forte naquele momento.

Minha filha pulava dentro do carro quando sentimos que era praticamente certo que o macaco não iria aguentar. Tiramos o peneu furado e quando iamos colocar o estepe vimos que tinhamos que subir um pouco mais o carro porque o peneu cheio estava maior que o peneu vazio. E lá vomos nós. Subiamos com cuidado e bem devagar com medo do macaco virar. Mas inevitavelmente aconteceu. O carro se inclinou um pouco para frente virando o macaco e ficando em cima dele. A chuva estava ainda mais forte.

E agora o que fazer? Sem macaco, o carro já sem a roda. Resolvi dar uma ré com o carro sem roda para ver se desprendia o macaco. Dei a ré e o macaco cedeu mas continuava embaixo do carro. Chamei Iêda para tentar puxar o macaco enquanto eu e Tote levantavamos o carro "na unha" e conseguimos. Agora tinhamos o macaco de volta mas não havia como colocar ele embaixo do carro. O disco do freio traseiro direito estava enfiado na terra molhada. E o carro estava rente ao chão.

Aí bateu o desespero. Achei que não havia mais jeito. O negócio era entrar no carro e dormir pra tentar arrumar a situação no outro dia. Pelo menos não teríamos chuva e teríamos luz do dia. Mas sabíamos que era arriscado. Foi quando Iêda fez algo inesperado: bateu palmas e começou a gritar para ver se alguém na fazenda poderia nos ajudar. Eu, sinceramente, achava que ninguém iria nunca sair de lá naquela chuva para ajudar. Já deviam estar assustados com a nossa presença por lá numa hora daquelas.

Pra minha surpresa aparece o caseiro de guarda-chuva. Pedimos a ele madeira: toras pequenas, tábuas de várias espessuras. Minha teoria era ir levantando o carro com as mãos e colocando embaixo as madeiras. Sobrepondo de modo que chegaria um momento que o carro estaria alto o suficiente para colocarmos o macaco embaixo. E assim foi feito.

Levou mais uma hora. Finalmente conseguimos altura o suficiente com segurança para colocarmos o peneu. Finalizamos tudo. Arrumamos as bagagens no lugar. Agradecemos o caseiro a grande ajuda e caímos na estrada novamente. Tote dirigiu daí até Jequié porque eu estava exausto. Foi quando a chuva parou.

Chegamos num posto onde fizemos a força e checamos as rodas todas. Tudo pronto novamente voltamos toda a BR 101 até chegarmos ao entrocamenteo com a BR 330. Já não estavamos mais perdidos. Chegamos em casa por volta de meia-noite. Uma viagem que normalmente fazemos em 3 horas levamos 9. Estavamos todos mortos de cansaço mas eu e Tote estavamos especialmente moídos e molhados.

Eu aprendi muito nesta viagem. Muito!

9 de novembro de 2005

Unificação II

Terminei de passar o blog do Novas Criações pra cá. Todos os post deste antigo blog estão com um prefixo NC: nos títulos.
Aproveitei o embalo e também passei pra cá os posts que estavam no MSN Spaces. Ou seja aqui agora está todo o conteúdo dos meus 4 blog juntos. Brevemente vou mudar de novo. Estou organizando meus sites e assim que tiver segurança por lá vou mudar este blog pra lá. Assim terei maior controle. O Blogger é bom mas muito limitado. [Update: Agora que deixou de ser beta tá bem melhor!!]

8 de novembro de 2005

Mistério divino...

Quando minha filha nasceu, em 2 de maio de 2002, véspera da copa do mundo - sob circunstâncias terríveis: com 7 meses, menos de 700 gramas - ficou numa CTI neonatal do Hospital Santo Amaro em Salvador durante um pouco mais de 2 meses. Neste período eu compus esta canção me baseando numa poesia chamada "É preciso" de Emma A. Passos que minha mãe havia me dado alguns dias antes. Eu chorava muito. Alegre porque ela tinha nascido e triste pelas provações. Não tinha certeza direito se ela sobreviveria mas tinha fé na vontade de Deus. Confiava que tudo acabaria bem. Com ou sem ela! Ainda bem que foi com ela. Ela saiu logo depois da copa. Brasil campeão. Giullia campeã. Uma guerreira.

Mistério Divino

Pequena, tão frágil, pedaço da gente
tão bom de sentir, de ver e de ouvir
Sua vida, um caminho
É preciso descobrir

Liberdade, segurança, sua própria esperança
o que ver, o que ouvir... e chorar e sorrir
tanta coisa pra aprender
É preciso proseguir
Sua vida, um caminho a seguir

Pedaço da gente, mistério divino
Que segue sem medo e nos faz feliz
Que Deus te ilumine, te mostre o caminho
Te carregue nos braços e dê proteção
Como é bom ter você aqui

Joe Edman - 25 de junho de 2002

29 de outubro de 2005

Deus, os humanos e a música!

O Carlos Sider escreveu em seu site numa matéria o seguinte:

"...aprendí que para Deus pouco importa o que estou cantando para Ele, pois Ele não se relaciona com a minha música, mas comigo..."

Confesso que fiquei meio chocado e levei um bom tempo debulhando aquilo. Mas cheguei a conclusão - aqui no meu ponto de vista - que é isso mesmo.

Acho que Deus nos deu um único talento: o raciocínio que permite criar e transformar. O documentário "A Ilha das Flores" de Jorge Furtado diz - com muito humor - que nos diferenciamos de todos os outros animais principalmente pelo "telencéfalo altamente desenvolvido e o polegar opositor". Com este talento criamos a civilização e aí se inclui a música. Deus não criou a música, fomos nós os humanos que a descobrimos e a desenvolvemos. Ela é portanto uma criação divina indireta como tudo mais que criamos.

A música, assim como uma faca ou qualquer outra ferramenta pode ser usada para o que se achar útil. São ferramentas. Por este ponto de vista não faz diferença alguma. Deus está em outro plano, outra dimensão.

A Bíblia diz que não se viu nem ouviu o que Ele tem preparado para nós. Não será música ou nenhuma outra de nossas tecnologias. Deve ser muito melhor porque foi Ele quem criou. Se nós que somos criaturas à Sua semelhança fizemos e continuamos a desenvolver e criar tudo isso, não dá pra imaginar o que encontraremos lá e que saiu de Sua capacidade criativa infinitamente superior .

Eu creio que Ele requer de nós apenas uma conexão direta entre o nosso espirito e o Seu. Ele é graça e amor. Ele nos ama mesmo enquanto assiste a nossas criações acabarem com todas as outras criações dEle e assim preparar nossa própria destruição.

Tudo isso enquanto cantamos lindas canções em Seu Louvor e olhamos para nossos semelhantes procurando diferenças.

(Este texto postado por mim no fórum da comunidade do Orkut "Música Cristã Contemporânea Brasileira")

11 de outubro de 2005

O ócio, o tédio e a vida (O Tempo 2)

Queria sentir mais a vida
perto de mim
Poder ao menos cruzar com ela
as vezes
A vida é meio covarde
ou sou eu

O tédio me invade
e vence
Por vezes se entedia de mim
e se vai
O tédio é meio chato
ou sou eu

O ócio me causa dores
mas fica
Tento me livrar disso
em vão
O ócio não me faz bem
ou sou eu

6 de outubro de 2005

Unificação

Até hoje eu tinha 4 blogs. Sendo 3 deles aqui no Blogger e outro no MSN Spaces. Para simplificar um pouco minha vida - pois dificilmente tenho tempo pra atualizar tanto blog - eu resolvi unificá-los. Comecei obviamente pelo menor, que fala sobre a epopéia de se gravar um CD sem dinheiro. Todos os posts de lá já estão aqui. Para identificar eu coloquei nos títulos de cada post um prefixo "CD:". E vou começar a mover outro blog pra cá. Um que tenho postado poesias de canções antigas minhas e de colegas meus. Espero que goste dos novos conteúdos agregados.

30 de setembro de 2005

Vagalhões

Eu quero mais que mãos levantadas sem nada dizer
Que o vazio do olhar que insiste não ver
Eu quero mais que o rumo dos pés sem caminhar
Que as canções sem norte nem intenção

Quero mais que assistir Tua manifestação
Quero participar do mover da Tua mão
Quero entender o Teu proposito e querer pra nação
E discernir a Tua voz, Teu falar de trovão

Eu quero agir, em resposta ao Teu chamado
Ser resposta a quem por Teu nome chamou
Quero dar rumo a estes pés sem caminhar
Quero acampar onde respousa a Tua voz

Tu és a voz entre os trovões
O Vagalhão dos vagalhões do mar

Adriano Estevam

O Trabalho II

Ainda não estou conseguindo sair do lugar. Muita coisa pra fazer, pra pensar, atualizar, resolver. Muito trabalho mesmo e pouco tempo pra dedica a este disco. A coisa tá feia mesmo. Estou desenvolvendo o site de Jorge Camargo (www.jorgecamargo.com.br), arrumando o meu (www.topwise.com.br), atualizando o do BBC (www.bbcweb.com.br), desenvolvendo o novo design e o novo engine para o site da Jocum (www.jocum.org.br), estudando novas tecnologias pra não ficar pra tráz (web standards, ajax, PHP, MySQL, FireBird, Delphi 2005, .NET) e ainda desenvolvendo 3 sistemas em Delphi e 2 em PHP. Tudo ao mesmo tempo agora.

30 de agosto de 2005

Estúdio II

Infelizmente, acho que no estúdio Martany talvez não seja possível a gravação da totalidade do meu CD pelo fato do Márcio Borges ter recebido um convite de Val Martins para trabalhar no estúdio dele lá em Vitória do Espírito Santo, minha terra natal.

Mas eu conversei hoje com Hiran Monteiro, meu primo, sobre a possibilidade de se gravar todo ou parte do CD no seu estúdio. Ele concordou e agora temos dois estúdios para isso. Vou dividir as canções entre eles e assim terei melhores condições de terminar o trabalho até mais cedo.

Estou muito ansioso para começar isto logo. E também estou muito feliz por tudo.

22 de agosto de 2005

Escolhendo repertório IV

Após um tempo de muita meditação sobre que repertório utilizar, resolví mexer novamente e alterar as canções que irão para este trabalho. Resolvi colocar 5 canções que não são minhas nem do Novas Criações. Quero gravar uma do Cantor Cristão, a música "Santo dos Santos" de Beto Tavares, tive autorização pra gravar esta canção desde 1997 e nunca pude gravar. Tem também uma bela canção da extinta Banda Siloh de Jitaúna que gravaram no CD "Som Nosso". Vou usar uma música - do meu primo Hiran do Banda de Boca - feita para Missões Estaduais. E também de Missões Estaduais vou gravar a belíssima canção do Pr. Carlos Ichter que é tema deste ano da campanha de Missões Estaduais.

Entre as do Novas Criações a novidade é que todas as 10 canções tem as músicas feitas por mim ou em parceria comigo. Eu quis dar uma prioridade a músicas que tivessem as melhores letras. Letras com conteúdo consiso e poucos modismos. Quis o melhor do melhor. Tem músicas que eu ainda estou lapidando as letras, criando novas estrofes ou tirando estrofes ou frases que disviavam a canção de uma linha de pensamento. Depois eu vou aqui comentar individualmente todas as canções com suas letras e suas histórias mas queria adiantar duas que são novidade nesta lista: a música "Tom" é uma espécie de homenagem a Tom Jobim e a música "Serra Grande" fala de um lugares mais lindos que já fui e onde meus pais tem uma casinha de praia.

Com estas 5 canções de terceiros mais 10 músicas do Novas Criações eu formo as 15 que pretendo colocar neste meu primeiro trabalho. Novamente afirmo que a lista não é definitiva. Posso incluir e/ou retirar qualquer uma a qualquer momento.

Eis a lista:

01. A Boa Semente (Carlos Ichter)
02. Sal e Luz (Hiran)
03. Amanhecer (Marison Barbosa)
04. Santo dos Santos (Beto Tavares)
05. Comunhão (151 CC, Ellen Lakahmi Goreh, Myron Augusto Clark e George Coles Stebbins)
06 - 151. Abrigo (Joe e Adriano) - 1992
07 - 155. Tom (Joe e Adriano/Joe Edman) - 1993
08 - 178 Serra Grande (Joe Edman) - 1996
09 - 180. Sozinho (Adriano Estevam/Joe Edman) - 1992
10 - 065. Cada Dia (Adriano Estevam e Joe Edman) - 1990
01 - 001. Filhos do Trovão (Adriano Estevam e Joe Edman) - 1990
12 - 158. Canção de Pedro (Adriano Estevam/Adriano e Joe) - 1996
13 - 150. Juízos (Adriano/Joe) - 1993
14 - 047. Corações Sedentos (Adriano e Joe) - 1991
15 - 112. Canção do Coração (Esther/Joe Edman) - 1992

Os 3 digitos antes do título de algmas canções são apenas para referencia em nosso livro de canções do Novas Crianções.

14 de agosto de 2005

Vou sentir saudades...

Meu terceiro Dia dos Pais. No primeiro ainda não tinha caído a ficha. No segundo eu tava tão mau que nem lembro o que senti. Acho que não era capaz de sentir muita coisa no estado em que estava. Mas neste... ah... que delícia... tenho uma filha linda que me ama e adora ficar comigo, que cuida de mim apesar de realmente ser eu quem cuide dela. Que mesmo assistindo desenho na TV vem aqui no quarto onde eu estou digitando isto de 5 em 5 minutos e me fala alguma coisa ou me dá um beijo ou de alguma forma quer saber se eu estou bem ou se eu quero água.
Vou sentir saudades das coisas que ela me fala no ouvido mesmo sem eu entender nada direito. Já sinto saudades de quando ela ainda não sabia falar mas tagarelava em uma língua que só ela entendia. De ir buscá-la na escola e ver em seu rosto a alegria quando via que era eu quem tinha ido. Vou sentir saudades dos olhinhos dela brilhando quando eu chamava ela pra passear de moto. Dela brincando de fazer comida do meu lado enquanto eu termino algum programa de algum cliente no computador. Dela fazendo coreografias na igreja enquanto eu toco piano. Das discussões sem fim dela com o meu pai para ver de quem eu era... se filho dele ou se pai dela...
Dela comendo e sujando tudo e sempre derramando o copo de Coca-Cola. Dela insistindo em falar comigo pelo telefone da casa da mãe ou da avó, mesmo que quando eu fale as coisas com ela pelo telefone ela ainda acene com a cabeça pensando que eu a estou vendo e eu do outro lado da linha aguardando uma resposta. Vou sentir saudades até dela chorando e me deixando com dor de cabeça. Dela ficando retada comigo porque eu não quero dar algo ou porque a proibí de fazer algo. Vou sentir saudades dos fins de tardes (eram todos os dias, desde que ela tinha 3 meses até quando ela já estava com 2 anos e meio) em que eu ficava com ela na rede da casa vendo o dia terminar e olhando as formas das núvens...
Digo isso porque eu sei... já sinto... ela tá crescendo... e vai continuar a crescer... e isso vai acabar... por isso eu quero curtir tanto isso... aproveitar cada segundo que eu puder... quero sorver toda essa alegria... essa juventude... vou dar a ela o melhor de mim... quero ensinar ela a cantar... a tocar algo no piano ou no violão... já não faço mais questão de nada... e que eu viva sempre assim... amando e sentindo todo este amor... amor que só quem é pai deve saber o que significa... hoje eu entendo melhor meus pais... suas preocupações, medos, ansiedades e até seus erros... tudo se encaixa melhor... aqui dentro... é isso que nos torna maiores... maduros... é isso que nos eleva o espírito... e nos faz melhores...

4 de agosto de 2005

Uma Tristeza e Uma Alegria

O Orkut é como a vida. Tem gente boa, amigos, conhecidos que não vemos há muito tempo. Lá fazemos amizades. Nos reunimos em grupos de interesses comuns. Discutimos e defendemos teses e pontos de vistas. Recebemos e prestamos homenagens e carinhos. Ficamos sabendo do aniversário de amigos de uma forma que seria impossível até na vida real. Isso é muito bom.
O Orkut é como a vida. Tem gente ruim, mal intencionados, desconhecidos que preferem ficar assim. E sob a máscara do anonimato tentam destruir pessoas, desfazer reputações. Se metem onde não são chamados e criam polêmica. Ofendem. Suscitam a ira e a indignação de todos. Como os terroristas. Isso não é bom.
Um exemplo do que é bom e minha alegria: Fiz uma comunidade do Carlos Sider. Um cantor evangélico de São Paulo que tem uma voz maravilhosa e trabalhos mais do que perfeitos. A minha alegria é que ele acabou de entrar no Orkut e já está na comunidade que criei para ele. Espero que ele interaja por lá. Vai ser uma honra. Minha namorada um dia falou que a melhor homenagem que se presta é pra alguém que ainda está entre nós. Depois que ele parte aquilo não serve mais pra ele.
Um exemplo do que é ruim e minha trizteza: Minha prima Poliana fez uma comunidade para o Jorge Camargo. Outro cantor evangélico também de São Paulo e que igualmente tem uma das vozes mais lindas que já ouvi. Suas composições são maravilhosas e algumas delas estão até no Hinário para o Culto Cristão - o novo Cantor Cristão dos Batistas. Ele também estava no Orkut. Também entrou na comunidade algumas vezes para deixar alguns comentários. Até que um destes terroristas entraram lá e falaram um monte de besteiras. Ofendendo o Jorge de tal forma que ele deixou o Orkut. Espero que um dia ele volte. [Update: Ele voltou em 2006 e já participa novamente da comunidade dele! É muito bom isso! Ah! E a Poliana me passou a mediação da comunidade do Jorge Camargo há um tempo atraz! Hoje mediamos juntos!]
Pois é. O Orkut é como a vida.

1 de agosto de 2005

Um milagre

Não consigo compreender o que Tú vês em mim
Eu não sou o que devia ser
Mas só Tú com amor me livra de meu mal
E me ajuda a seguir

26 de julho de 2005

Aprendiz

Tudo que eu penso
Ou escrevo aqui
Qualquer coisa
Já passou pelas penas
Dos poetas
Faço disso meu álibi
Minha redenção

25 de julho de 2005

Tristeza

Estou num pesadelo.
A cabeça doi.
Vejo minha vida
Indo como a areia
Da ampulheta azul
Em cima do piano.
Me sinto inútil.
Derrotado
Pela gravidade
Que suga a areia
Da ampulheta azul
Em cima do piano.
Preciso dormir e sonhar,
Acordar, levantar e viver.
Não consigo nem deitar,
Tamanha a inquietação.
Preciso deixar o passado.
Areias que já se foram.
Não consigo me ajustar.
Dentro da ampulheta
Que quando invertida
Tudo repete.
E volta na mente.
Estou num pesadelo.
Alguém me tire daqui.

Joe Edman

21 de julho de 2005

Tempus fugit carpe diem (O Tempo 1)

Consigo lembrar detalhes
Nos tempos passados
Das minhas infâncias

Consigo ouvir a voz
Dos meus amigos meninos
Das algazarras no pátio
Do futebol na praia
Na hora da aula

Consigo ver a imagem
Meu pai e seus sermões
No púlpito pra todos
No sofá só pra mim
Como se fosse agora

Só não consigo entender o tempo
Que congela em nós as memórias
Com mesma rapidez que envelhece
Tão desapercebidamente
Que ainda nos sentimos jovens

Quero conseguir ser como criança
Por dentro
Sempre

Joe Edman

O Trabalho I

Devido ao número de serviços simultâneos que estou desenvolvendo somado a um conturbado fim de semestre na faculdade, no momento não estou tendo muito tempo para me dedicar ao trabalho da pré-produção do CD. Mas trabalho é pra isso mesmo! Para ganhar dinheiro e assim poder ter condições para dar prosseguimento à produção do CD. Orem por mim!

8 de julho de 2005

6 meses

Foi quase que uma surpresa. De repente, por volta do meio-dia, o telefone toca. Iêda. "Hoje fazemos seis meses! A gente não vai comemorar?" disse ela. Puxa! Como o tempo passa! E comemoramos! Fomos almoçar juntos. E foi super-legal. Um almoço maravilhoso no Restaurante de Marlene Marinho.
Estas coisas marcam. Como ficou marcado o dia em que começamos. O dia que viajamos pra Fortaleza ou pra Salvador. Cada dia tenho uma surpresa com Dona Iêda.
Só acho que esse negócio de comemorar tudo tá é me engordando de novo. Mas isso eu vou resolver.

7 de junho de 2005

E financeiramente?

Aí é que está! Falando financeiramente: Quanto vai custar o CD bonitinho plastificadinho pronto pra vender? Estive vendo os preços... não é nada animador... é caro... muito caro... vou dar uma pequena amostra de tudo aqui:

O estúdio me cobrou R$ 200 (duzentos reais) por música, já com o cachê dos músicos embutido e com a mixagem e pré-masterização. Levando em conta que vários músicos amigos meus toparam gravar de graça e que eu vou gravar muita coisa também claro. Quero fazer um CD com no mínimo 15 músicas. Então o estúdio vai custar R$ 3000 (três mil reais). Até que não ficou caro. A prensagem de 1000 (mil) cópias iniciais irá custar R$ 3740 (três mil setessentos e quarenta reais). O que não pode ser ainda o preço final porque pretendo negociar ou ver outras empresas que cobram mais barato. A parte artística do CD que são fotos, arte da capa e editoração deve sair por uns R$ 260 (duzentos e sessenta reais). Isso tudo totaliza R$ 7000 (sete mil reais).

É caro. É desanimador. Eu realmente não tenho este dinheiro todo. Mas não vou desistir. Vou dar um jeito. Vou trabalhar muito duro pra isso. Só não vou pedir dinheiro emprestado. Por isso desde já peço a orações de vocês.

6 de junho de 2005

Escolhendo repertório III

Novamente hoje me debrucei nas trinta e duas canções para poder escolher as quinze que farão parte do trabalho. Resolvi fazer uma planilha para poder organizar melhor as canções. Listei as canções juntamente com o seus andamentos, tons, estilos e com os temas de que elas tratam para poder ter uma visão melhor e ter mais libertade de classificação. Também coloquei um campo para uma classificação por peso para poder ir dando mais importância a certas canções do que a outras. Deu muito certo. Com isso pude fazer uma seleção que mescla vários estilos, temas, rítmos e andamentos para não ficar um CD chato de se ouvir e cansativo. Não é uma lista definitiva, mas aqui estão os primeiros quinze escolhidos entre os trinta e dois.

01. Filhos do Trovão
02. Corações Sedentos
03. Passado, Presente e Futuro
04. Cuidado e Proteção
05. Meu Escudo
06. Juízos
07. Noite Especial
08. Lembrar
09. Das Minhas Mãos
10. Canção do Coração
11. Mais Que Amigo
12. Resplandeceu
13. Sinal de Adoração
14. Pra Valer
15. Sacrifício de Louvor

Ficou bastante... digamos... eclético... mas nos próximos dias estarei indo mais a fundo e vendo se é isso mesmo que eu quero. Por enquanto é... mas as coisas mudam né?

5 de junho de 2005

E os arranjadores?

Por já conhecer a fundo as músicas e conviver com elas todos estes anos eu tenho um certo ciúme pelos arranjos que já criei para cada uma delas e por isso serei o principal arranjador, mas meu real papel nas gravações vai ser mais é de produtor que de arranjador pois meus arranjos serão mais conceituais - na verdade, quero dizer para os músicos que "eu quero esta música mais ou menos assim", entende? - e por isso quero dar algumas canções para o Márcio Borges, para o Adson quero dar pelo menos uma, e para meu primo Hiran quero dar pelo menos duas. Se Clarindo Jr. estiver por aqui também queria que ele participasse dos arranjos. Mas vamos ver como as coisas vão andar. É tudo meio imprevisível agora.

4 de junho de 2005

Escolhendo repertório II

Eu e Iêda passamos a agradável e fria noite de hoje em frente ao meu notebook, com o violão no colo e o junto do teclado passando música por música e escolhendo mais canções para a lista preliminar que levará ao repertório do CD. Foi maravilhoso relembrarmos as canções. Foi maravilhoso eu tocar canções que ela não conhecia e a ouvir dizendo "coloca essa! coloca essa!". Igualmente não foi tão maravilhoso ela condenar músicas que eu amo por causa de terríveis erros gramaticais que simplesmente inutilizam a música. Quando eu vejo uma canção tão bonita com um problema destes que não é fácil de resolver, fico triste por cortar ela da lista. Mas é isso... conseguimos tocar todas e escolher muitas... fiz uma lista preliminar com trinta e duas canções. Aqui estão os títulos das canções escolhidas.

01. Filhos do Trovão
02. Salmo de Adoração
03. Noite Especial
04. Sacrifício de Louvor
05. Centro do Querer
06. Mais Que Amigo
07. Povos e Raças
08. Passado, presente e futuro
09. Cuidado e Proteção
10. Lembrar
11. Corações Sedentos
12. Puro, justo e verdadeiro
13. Cada Dia
14. Acreditar
15. Meu Escudo
16. Canção do Coração
17. Quando as Águas
18. Confiança
19. Barulhos
20. Resplandeceu
21. Juízos
22. Cantar
23. Canção de Pedro
24. Sinal de Adoração
25. Valer
26. Resposta a Dalila
27. Viajar
28. Tua Unção
29. Te amamos
30. Nada Sou
31. Das Minhas Mãos
32. Juizo e Justiça

São muitas canções maravilhosas... cada uma com uma história... por cada uma tenho um carinho especial... mas fazer o que? Vou ter que escolher apenas 15... as outras eu deixo pra futuros trabalhos... se houver futuros trabalhos... as vezes acho até que nem este trabalho sai... depois explico porque... bom... estamos indo!

3 de junho de 2005

Estúdio I

E o estúdio? Boa pergunta né? Isso influi diretamente na qualidade final do trabalho. Pena que em minha cidade tem muito poucos estúdios, bons mesmo temos dois. Vou gravar no Martany Music que me ofereceu uma excelente forma de pagamento. Eles tem excelentes equipamentos e são cristãos. Nem precisei pesquisar. Além disso o dono é meu amigo de muito tempo, colega de faculdade e toca muito. Precisa mais?

2 de junho de 2005

Escolhendo repertório I

Hoje parei algumas horas para analizar algumas músicas e selecionar as que possivelmente irão para o album. Ví muitas mais não todas. Hoje percebo como éramos meio inocentes ao compor as nossas primeiras canções. Mas tem coisas boas. Deve levar uns 3 dias até eu ter uma lista preliminar das canções que talvez estejam no CD.

1 de junho de 2005

O Início

Estou pensando em gravar um CD com as músicas antigas do Novas Criações. Então aqui eu vou também registrar as muitas estapas que se seguirão daqui em diante neste sentido.

Vou tentar compartilhar com quem lê o esforço que farei (ou não) nos próximos meses para produzir um CD que será para nós (os do antigo grupo) será o resultado físico de uma época que passou que muito nos marcou. A época do Grupo Novas Criações.

Não sei o título ainda. Por enquanto fica sem nome mesmo. Estou extremamente entusiasmado e mesmo muito ocupado com minha profissão de programador eu vou trabalhar muito pra este trabalho sair.

Estou começando hoje a fase de pré-produção. Já comecei o trabalho de selecionar o repertório para o CD entre as quase 200 possíveis. Para quem vai me acompanhar nesta jornada eu peço o apoio e as orações. E vamos lá!

25 de maio de 2005

Viagem à Salvador

Hoje a noite eu viajo pra Salvador com minha namorada. É incrível que pela primeira vez eu estou indo visitar aquela cidade como um turista. Já fui por inúmeros motivos, mas nunca para conhecer seus pontos turísticos que são o mote para que pessoas do mundo inteiro se desloquem para lá e que nós que estamos tão perto só vemos pela televisão.

Quero conhecer principalmente o Pelourinho, o Elevador Lacerda a Cidade Baixa e o Comércio. Mas também ver de perto outros pontos de turísmo daquela cidade que eu muitas vezes vejo passar de relance pela janela do carro ou de um ônibus.

Das outras vezes fui a trabalho ou visitar um parente. Fui também na ocasião do nascimento de Giullia durante três meses e só ia no ta do shopping, o Barra, o Iguatemi e outros tantos. Posso dizer que de shopping eu entendo. Conheço shopings de Fortaleza, Salvador, Itabuna, Recife, Vitória e até de Brasília. É incrível como aquele negócio atrai a gente.

Mas não pense que indo a Salvador neste fim de semana eu não vá deixar de ir num shopping. Claro que vou lá. Quero ver Star Wars Episódio III para finalmente assistir o desfecho com chave de ouro da saga de George Lucas que começou em 1978. Me recordo de ter ido num cinema em Brasilia com meu irmão Binho pra ver o Episódio I em 1999. Ele gostava tanto, me fazia tantas perguntas e queria tanto ver o final.

Quero registrar aqui que um dia eu vou assistir aos 6 episódios num só dia initerruptamente. Quero fazer isso também com os 3 de "O Senhor dos Anéis", os 3 de "De Volta Para o Futuro" e os 4 de "Matrix" (eu sempre incluo "Animatrix"). Vocês acham que eu sou maluco?

3 de maio de 2005

O maravilhoso 3º aniversário de Giullia

Ontem, 2 de maio, foi o terceiro aniversário de minha filha. Rapidamente, em menos de 1 hora, eu e minha namorada Iêda preparamos tudo. Compramos bolo, refrigerante, copos rosas, vela, chapeus, bolas, pratinhos, compramos presentes, Ivana fez uns brigadeiros, Zene fez uma torta salgada, Jr. encheu as bolas, Jucy arrumou a sala e... tava pronto. Vieram e trouxeram presentes o pai, eu, é claro, Iêda, minha namorada, os tios Tote e Rute, Júnior e Jucy e também a irmã de Iêda, a Ivana com seu marido Magui e a filhinha e amiguinha de Giullia a Sarinha. Foi uma festinha rápida e simples mas... para ela... a coisa mais ma-ra-vi-lho-sa do universo!

Em meio a tantos presentes que ela ganhou: entre roupas, bonecas, fantoches e peças de montar, ela se atentou praticamente apenas para um presente: o de fazer bolinhas de sabão. Simplesmente não queria falar com ninguém, só queria fazer bolinhas de sabão. Aí pensei como é legal você se encantar com algo. Penso que isso vai ficar na memória dela pra sempre. Não sei se na dela... mas na minha... ah sim vai! Nada no mundo me deixa mais emocionado que esta criatura! Eu amo muito essa minha filha... Acho que não conhecia o amor até ela existir...

20 de abril de 2005

Louvar a Deus

Quando eu canto
Elevo a Deus a minha alma
Quando eu canto
Eu mostro o que há em mim
Abro meu coração aos pés do Pai
E derramo meu louvor
Toda minha adoração

Louvar a Deus é mais do que palavras
Louvar a Deus é mais do que cantar
Uma canção só fala realmente
Quando o coração sente
Que se vive em comunhão

Joe Edman

15 de abril de 2005

Fechado pra balanço...

Antes de começar, um comentário... porque será que eu só venho aqui dizer alguma coisa quando não estou bem? Isso aqui parece confessionário ou santo... onde só se vai quando se precisa de algo... bom... mas deixa isso pra lá...

Eu fico tentando me entender! Alguém aí consegue se entender? Acho que se entender, se conhecer deve ser a busca de todo ser humano. Pelo menos uma vez por ano parar pra fazer uma faxina interna e rever a vida e arrumar a casa... eu faço isso só quando acontece algo muito forte ou, como agora, quando vai chegando meu aniversário... acho que é essa proximidade de se oficializar que você está se tornando mais velho... 31 anos... te faz pensar...

A vida que viví até aqui foi boa? O que fiz de bom? Em que tenho melhorado o mundo? O que realmente importante eu fiz? O que as pessoas realmente pensam de mim? E meus familiares? E minha namorada? E os próximos de meus próximos? E a comunidade?

Geralmente não ligo pro que as pessoas pensam de mim! Mas nessa hora... hora de fechar pra balanço... eu realmente analizo... gosto de algumas coisas... mas da grande maioria das coisas que eu vejo eu não sinto muito orgulho... isso deve ser porque quem está comigo o tempo todo realmente e vê o que eu realmente penso das coisas sou eu mesmo... não sei... mas é isso... eu tento "sair de mim" para me ver pela ótica de uma outra pessoa... como se isso fosse possível...

O resultado é que eu fico triste por uns tempos quando isso ocorre! Acho que não estou satisfeito comigo! Acho que deveria melhorar! E preciso mesmo! Quem não precisa? E você? Quando parou pra pensar sobre sí mesmo! Como diz o poeta e pastor Caio Fábio "rever minha vida, medir os meus atos..."

14 de abril de 2005

Tua unção

Tua unção é como a água,
Umedece meu coração.
É vertente que refresca
E fértil torna minhas mãos.
Que dá fruto ao meu trabalho
E trás sentido ao meu suor.
Que revolve a minha fé
Até eu pronto estar.
Tua unção é o que eu preciso
Pra ao Teu lado sempre caminhar.

Tua unção é como um sêlo
Que assina meu coração.
Me separa como um servo
E marca Tua possessão.
Que dá fruto ao meu trabalho
E trás sentido ao meu suor,
Que apena minha fé
Até provado estar.
Tua unção é tua presença viva
Onde quer que eu caminhar.


Adriano Estevam e Joe Edman

8 de abril de 2005

Voa

Voa,
Risca o céu, mostra o teu cantar
Enche de alegria na harmonia
Teu voar...

Voa,
Mesmo que o céu não seja mais tão azul
Pois Deus, que te criou, nunca mudou...
Nao mudará,

Voa,
Ligeiro vá,
Que o perigo está no ar
Voa feliz, despreocupado,
Pois Deus que te tem alimentado
É feliz ao te ouvir cantar.

Samuel Sampaio e Joe Edman

2 de abril de 2005

Abrigo

Sim, o tempo já passou,
As núvens negras já se foram
E o vento tão raivoso
Agora gracioso canta
Sussurra melodia de paz.

Sim, eu sei que outras virão
Maiores e piores
Difíceis de enfrentar
Mas tenho abrigo certo
Jesus andando perto de mim

Por maior que seja a provação
sei que minha fé não é em vão
Sinto sua mão me proteger.
Nada tenho eu a temer.

A tempestade e a infelicidade enfim passou.
Por fim eu posso descansar naquele que me salvou.

Adriano Estevam e Joe Edman

29 de março de 2005

Juizos

“Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.”(Eclesiástes 12:14)
O fim de tudo, de todo saber
É temer e guardar os mandamentos de Deus.
É firme dever de todos os seus
A sério levar os juízos de Deus
Pois toda a justiça Ele há de há de cumprir
Para a luz apontar o que haja oculto.

Seja bem, seja mal,
Seu conselho final:
A justiça no mundo.
Seja bom, seja mau,
Seu juízo final:
A justiça do mundo.

Adriano Estevam e Joe Edman

24 de março de 2005

Em nossos dias

Em nossos dias,
Andamos marcados
Chorando, coitados,
Querendo entender,
Quanta injustiça no ar!
Como lutar? Como vencer?
Se a maldade impera e corrompe.
Como fazer pra reverter?

E nestes dias
Andando perdidos,
Semblantes sofridos
Distantes de ver
Ver a justiça voltar
Pra restaurar, reconstruir
E tudo então se curar.
Pelo olhar.


Adriano Estevam e Joe Edman

19 de março de 2005

Impunidade

Nesses tempos de adversidade
E o inimigo oculto a se opor
A nação que grita "impunidade"
Pela ausência da justiça e do amor...

Nesses tempos, quando tudo falhar
Teu poder se renova em nós
Tua virtude a se manifestar
Pra ergueros bem alto a voz

E gritar vitória...


Adriano Estevam

14 de março de 2005

Vamos mudar

Crianças que buscam nas ruas
Seu pão pra comer
Que fazem das praças e pontes
Lugar de dormir
Que acordam todos os dias
Sem ter nem o que vestir
A fome, a miséria, a solidão
São o seu jeito de viver.

Isso tem que acabar vamos mudar
Dar as mãos é o que nos temos que fazer
Só Deus é a solução que a nossa fé deve firmar
E acreditar em um novo Brasil.


Clarindo Júnior

8 de março de 2005

Corpo e alma

Há um profundo desejo em nossos corações
Para que seja firmado um compromisso de um cristão
Só uma simples promessa não basta
Tem que haver sacrifício de graça
Tem que morrer para o mundo
E só viver pra serví-Lo

De Corpo, alma, coração e mente vamos adorar !
É necessário viver pro Senhor
Ter nossas vidas inteiras ao Seu dispor.


Joaci Júnior e Joe Edman

1 de março de 2005

Quando as águas

Quando as águas de março chegarem
Ou o vento do outono soprar...
Ao olhar, vou notar que sozinho eu estou
E perceber que simplesmente, sem Tí nada sou...

Quando a sombra da noite tentar se apoderar
E a brisa mais fria ficar...
Vou correr, Te encontrar e ao Teu lado ficar
Pois eu Te amo, jamais permita te abandonar...

É tão difícil caminhar sem Teu braço a me amparar
Pois Teu caminho é o meu caminho
O Teu olhar é a minha luz.

De Tuas palavras eu me alimento
Enquanto descanço à sombra da cruz,
Não posso andar nem respirar sem tí... Jesus.

Quando as águas de março chegarem...

Adriano Estevam e Joe Edman

28 de fevereiro de 2005

Loucos

É o tempo dos mestres
De culturas estranhas !
É o que dizem os loucos
Os pobres de coração
É um tempo de angustias
Das tristezas constantes
O princípio das dores
E falsos amores,
É um tempo de luta
Fome, desolação
O medo contra a nação.
É o começo do fim...
É tempo de arrepender-se
De crêr e observar
Entender e falar
Contra os falsos gritar:
Jesus Cristo virá.


Adriano Estevam e Joe Edman

26 de fevereiro de 2005

Muita dor...

Depois de sofrer durante alguns dias com um ciso nascendo e me machucando muito a boca. Resolvi - incentivado por minha namorada, dona Iêda - retirar o bendito ciso. E ontem foi o dia fatídico. Acordei, me arrumei e rumei pra lá com ela. O dentista foi rápido e em menos de uma hora eu já tava em casa. Mas foi só a anestesia passar seu efeito pra eu literalmente "ver Jesus". Nossa que dor terrível! Cheguei a me arrepender de ter tirado o tal dente pois a dor que sentia antes era bem menor. Então tomei os remédios prescritos pelo dentista, mas eles só fizeram efeito cerca de uma hora depois do fim do efeito da anestesia. E essa hora simplesmente não passava... os segundos pareciam minutos... os minutos horas... foi muito difícil suportar tanta dor mas enfim o bendito efeito do medicamento chegou e... que alívio! Tenho andado pela casa com este medicamento na mão... não largo ele pra nada... estou acordado agora justamente pra não perder a hora de tomar ele novamente ou terei que passar por aquilo novamente... não quero nem pensar!
Sei que estes momentos de pós-operatório são terríveis. Além da dor, tenho que tomar sopinha, papinha e não comer nada muito sólido. Ficar de repouso o dia todo, não pegar peso e isso e aquilo e coisa e tal e tal e coisa. Mas sei também que no final disto tudo eu vou ficar legal e não vou mais sentir dor.

Tenho sido muito questionado sobre minha separação. Muitos não entendem o que eu passei durante aqueles anos. Não sabem da dor que tive que suportar ali durante tanto tempo. Não entendem que por mais nobres que fossem as nossas intenções (falo isso em nome dos dois) não conseguiríamos manter aquilo por mais tempo porque nos fazia muito mal. Doía. E porque doía eu resolvi "retirar aquilo" e me separei. E a dor da separação foi maior que a dor que sentia antes. Ao me ver sem minha casa, meu conforto que levei tanto tempo pra construir, não acordar mais todo dia junto com minha filha, não colocando ela todo dia pra dormir, achava que não ia vê-la crescer...
Foi terrível. Cheguei a querer não ter separado pra só ter que aguentar aquela dor anterior que era menor... mas o tempo - que é o remédio deste caso - passou e cicatrizou a ferida da separação. Desde dezembro me sinto recuperado. Tanto que resolví na época investir em outro relacionamento. E o investimento deu lucro. Hoje, quatro meses de separado e quase dois meses namorando de novo eu vejo como foi bom ter feito o que fiz. Estou feliz e não penso mais naquela dor. Muito menos em sentí-la novamente...

24 de fevereiro de 2005

Fluirá

Brilhará sobre os povos a Tua justiça.
Se ouvirá sobre os montes a fúria do Teu poder,
E então toda a Terra verá Tua glória e se espantará.
Tua luz brilhará, Teu espírito então fluirá.

Tua luz que dissipa e mostra caminhos
Traz a mim o sorriso da paz plena ao coração.
Então deixarei transbordar Tua graça e descansarei
Te darei meu caminho e luz a este mundo serei.


Adriano Estevam e Joe Edman

19 de fevereiro de 2005

Como menino

Entre o medo eu te conhecí
Perseguido estava quando então Te vi.
Ao longe me esperando.
Tão disposto a me encontrar e abraçar.

Quase o desespero me enlouqueceu.
Ví que o inimigo era o meu proprio eu.
Chorei como menino

Disposto a te encontrar e abraçar.

Corri pra Tí buscando abrigo de todo mal.
Achei a paz e o refúgio pro meu viver
Renascí ao Te ver e te conhecer...
Por te encontrar eu vou viver.


Adriano Estevam e Joe Edman

14 de fevereiro de 2005

Barulhos

Corrente acerrada
A frágil jangada
Jogada as ondas do mar
Terríveis torrentes
Mas homens valentes
No barco insistem remar
Barúlhos que ecoam no ar
De um vento raivoso a uivar
E a vida da gente
Jogada no vórtice
A morte querendo ceifar

Sozinho no leme
Um homem não treme
Apenas insiste em guiar
Conhece o caminho
Das águas da vida
Naufrágios que pode evitar
No leme da vida Jesus
Passagem da morte pra luz
Pois sabe que as águas
Não podem levar
O barco que leva Jesus

"As ondas atendem ao meu mandar... sossegai..."

Adriano Estevam e Joe Edman

10 de fevereiro de 2005

Confiança

Tú és a minha luz, a minha salvação.
A quem eu vou temer, de quem terei temor?
Se estás a me guardar do perigo a me livrar.
És a força minha, a rocha de libertação.

Pois os limpos e humildes te conhecerão
E os puros e os mansos esta terra herdarão.
Que buscar a tua face seja sempre o meu querer.
Te amar pra sempre, seguir-te até morrer.

Adriano Estevam e Joe Edman

5 de fevereiro de 2005

Oração

Senhor eu venho te pedir
Que sempre esteja aqui
Que sempre eu ouça a Tua voz
Falar lá dentro do meu coração
Para que eu seja uma luz
A brilhar nas trevas
E nunca me afaste de Tí

Joe Edman

31 de janeiro de 2005

Como ser feliz?

Nas cidades as pessoas enlouquecem sem saber porque.
De casa em casa, de rua em rua, bar em bar
Todos se perguntam: Por que viver?
Para que sorrir?Como ser feliz?

Nas cidades as pessoas se esquecem que a resposta pro viver
Não é viajar por aí, tomar um trago aqui ou alí.
A solução pras cidades, a solução pro Brasil
É dar um passo na luz, deixar a maldade e o frio que seduz...
A solução pras cidades, a solução pro Brasil
É dar um passo na luz, a solução pro Brasil é Jesus!


Adriano Estevam e Joe Edman

28 de janeiro de 2005

Acreditar

Ver o sol se por no mar
E após, no céu, surgir o luar;
E crer, pensar...

Acreditar num Ser Maior é fácil,
Difícil é ver suor correr, e o sangue verter,
E a noite se por, e não ver o amor brotar.

Mas depois é bom saber que a cada amanhecer
O amor vai brotar e o Senhor comigo vai estar.
Vou sentir Seu poder e poder sentir seus olhos,
Seu ser e a vida brotar em mim.


Adriano Estevam e Joe Edman

23 de janeiro de 2005

Cada Dia

Cada dia que se vai Teu amor é sempre mais,
A cada hora, a cada instante quero Te louvar.
Tão sublime é Teu amor, és Deus forte, meu Senhor.
Minha vida a cada dia quero te entregar.

Pois ao reinar, Senhor, dentro de um pecador,
Mostras o Teu amor visto em todo lugar.
Quero Te adorar, Te engrandecer, louvar.
A cada dia, enfim, ao Teu lado caminhar ...


Adriano Estevam

20 de janeiro de 2005

Corações Sedentos

Todos andam sem saber pra onde,
Todos olham sem saber o que,
Todos buscam ao inanimado,

Cristo chama e ninguém O vê...
Buscam os mortos, acreditam.

Procuram deuses, para que?
Cristo chama : "Ó vinde a Mim!"
Todos olham, ninguém O quer ver.


Quantas tristezas na vida! Quantas desilusões!
Quanta maldade inserida em tantos corações!
E os corações sedentos como o meu sertão,
Encontram paz e alento em Jesus, a Salvação.


Sonia Maria, Adriano Estevam e Joe Edman

15 de janeiro de 2005

Lembrar

É...
O dia já se vai
Sumindo mais além
E as águas dos moinhos

Nunca voltarão.

Vai...
E o pensamento vem
lembrar do que passou,
Do que ficou pra traz
E as marcas que deixou...

Lembrar que a luz do sol brilhou,
O dia sempre raiou
E as noites de escuridão
Não foram tão assim.
Lembrar que a angustiante dor
Hoje não é mais,
O medo nunca mais,
O escuro dissipou
E claro o dia já raiou.

Lembrar que o Salvador deixou
Promessa de voltar
E as nuvens no caminho
A aurora veio dissipar.
Saber que a fé não foi em vão,
A esperança é real
No brilho em Seu olhar,
Promessa de voltar
E o novo dia enfim raiar.


Adriano Estevam e Joe Edman

12 de janeiro de 2005

Cuidado e Proteção

Senhor, Tú estás presente em mim, eu sinto.
Posso perceber tua presença em meu ser,
Ajudando, confortando, cuidando, amando...

Eu sei que tú estás aqui agora,
Que Tú me ouves e também me atendes.
Tú me sondas e me conheces,
Tú me cercas de cuidado e proteção.


Daniela Moreira e Joe Edman

9 de janeiro de 2005

O que mais queria...

Como descrever o que eu sinto hoje?

Simplesmente não há como! Eu fiquei os últimos 7 anos morto e agora estou revivendo. Só sei descrever assim. Estou sentindo uma imensa alegria em estar vivo novamente. Me sinto homem, capaz de ser eu mesmo novamente, capaz de planejar meu futuro, de querer viver o presente intensamente sem preocupações com o passado ou com o futuro. De querer reconstruir minha carreira. Tenho ânimo, força e agora consegui o que mais queria, alguém que vai estar do meu lado pra compartilhar tudo isso. Agora sim posso dizer que estou rico.

Não sei se mereço este presente de Deus. Mas Ele me proporcionou tudo isto e tão rápido que eu nem tenho como agradecer. Se já estava feliz então agora não caibo em mim.

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.