25 de julho de 2005

Tristeza

Estou num pesadelo.
A cabeça doi.
Vejo minha vida
Indo como a areia
Da ampulheta azul
Em cima do piano.
Me sinto inútil.
Derrotado
Pela gravidade
Que suga a areia
Da ampulheta azul
Em cima do piano.
Preciso dormir e sonhar,
Acordar, levantar e viver.
Não consigo nem deitar,
Tamanha a inquietação.
Preciso deixar o passado.
Areias que já se foram.
Não consigo me ajustar.
Dentro da ampulheta
Que quando invertida
Tudo repete.
E volta na mente.
Estou num pesadelo.
Alguém me tire daqui.

Joe Edman

Um comentário:

Ieda Sampaio disse...

As pessoas não são necessariamente as mesmas.
Apenas possuem quase as mesmas necessidades.
A vida é um pouco assim:
Assusta, incomoda e fascina.
Eu quero viver
E me libertar do não-viver
Todas as manhãs.
Quero ter coragem.

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.