23 de outubro de 2006

Quero tanta coisa... mas preciso?

É incrível o quanto o ser humano moderno sempre acha que está precisando de alguma coisa. Nada lhe satisfaz... procure neste planeta inteiro... alguém 100% satisfeito e ponto... simplesmente não existe...

O objetivo sempre muda mas o sentimento de que falta algo é mesmo para todos. Uns - uns não, a grande maioria - procuram encontrar isto no dinheiro, outros num grande amor, outros ainda na religião, e, paradoxalmente uns até se desapegam dos bens ou fazem o bem sendo voluntários justamente procurando conforto para a alma.

Eu mesmo quero tanta coisa, a começar por um computador e um notebook atualizados; sucesso no meu trabalho; voltar pra música e gravar meu CD; a paz no mundo... se fosse listar tudo aqui...

Mas o que queremos é o que realmente precisamos? E se não for? Quem nos convencerá? Nós mesmos? E nós nos ouvimos? A quem nós ouvimos? Qual a autoridade que nós temos sobre nós mesmos? Parece que dentro de nós há uma outra pessoa que as vezes nos comanda tão ditatoriosamente que simplesmente não há o que fazer!

As vezes acho que é inútil tentar nos satisfazer porque sempre iremos procurar novos desejos e jamais estaremos satisfeitos...

Vamos imaginar a hipótese de um ser humano que conseguisse tudo e não sobrasse mais nada nada a se imaginar que ele já não possuisse. De bens materiais a espirituais, tangiveis e intangíveis. O que aconteceria? Este ser seria alegre ou triste? Entraria em um extase de total contentamento? Ou acabaria por se entediar daquilo tudo e começaria a desejar ter desejos?

Isso provaria que é da nossa natureza estar eternamente descontente com a nossa condição seja ela qual for? É essa natureza que une todos os seres humanos ricos e pobres e de todas as raças. A eterna e abençoada insatisfação que fez com que nossa raça se desenvolvesse sobre todoas as outras raças. Um bug em nosso genoma que propulsionou a espécie humana a dominar o planeta de forma tão violenta que está quase chegando a destruí-lo simplesmente por não poder ou não saber parar de querer mais e mais e mais... sempre...

O que fazer? Desistir então? Se não há fim, qual será mesmo a graça disto? Ficam aí estes questionamentos... muito pano pra manga... inclusive pra minha...

Nenhum comentário:

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.