5 de janeiro de 2005

Salmo de Adoração

Como deixar de te adorar ?
Se és tú, Senhor, que faz o vento soprar.
Como deixar de te amar ?
Se sem tí, Senhor, minha vida não tem valor.
Como deixar de tí servir, Senhor ?
Se pra isso nasci e viví.
Se sem tí sou folha solta ao vento, envelhecida...
Sem rumo, desprotegida.
Como deixar de tí anunciar ?
Se sei que um amor tão grande foi feito pra se partilhar.
E sem tí sou águia sem um ninho;
Sou humano, mesquinho.
Mas em tí sou forte e amigo;
Sou rocha e abrigo
Para os que sem ti não vivem.
Pois sem tí, Senhor, nem os fortes sobrevivem.


Joe Edman e Adriano Estevam
12 de novembro de 1989


Eu e Adriano costumávamos ir pro piano da nossa igreja - a PIB de Jequié-Bahia - pra compor. Eu começava a desenhar alguma melodia que fosse interessante e o Adriano, com a Bíblia ou não, mas sempre com um pedaço de papel e uma caneta começava a pensar na letra pro que eu estava murmurando. Parecia que líamos o pensamento um do outro e em poucos instantes tínhamos uma bela música nas mãos. Aí ficavamos lapidando e lapidando até que nos dávamos por satisfeitos. Esta música é uma das tantas que fizemos assim. (Joe Edman)

Nenhum comentário:

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.