15 de março de 2007

O Tempo

Uma outra canção (já é a segunda - depois vou fazer uma sessão lateral com as canções que já estão por aqui). Uma bossa que compus em 1989 no início de tudo, quando ainda aprendia a tocar mas já arriscava compor. E amava isso. Eu perdia noites entre aprender a tocar as canções de Jorge Camargo, Jorge Rehder, Nelson Bomilcar e companhia; e compor muito. Eu dormia abraçado com o violão. Bons tempos...

Esta bossa nova fala da relatividade do tempo e das implicações dele em nossa vida e pelo mundo. Também é um alerta sobre a volta de Cristo que é o dono do tempo e é o único que sabe que dia será este em que ele retornará pra nos buscar e acabar com o tempo. Aqui a letra:

O Tempo

As vezes o tempo passa devagar
Aos nossos olhos o relógio parece não funcionar
Mas num minuto que lenta
Quantos lances que passam?
Quantas vidas se acabam por aí?
As vezes o tempo parece até disparar
E o ponteiro do relógio não para de girar
Mas num minuto que voa
Quantos homens se matam?
As pessoas se esquecem do amor por aí.
Seja rápido ou lento,
O tempo é o tempo
E não para pra esperar
Enquanto tempo houver
Abra bem seus ouvidos
E descubra ao notar
Que jesus virá um dia
Libertar da escuridão
Aquele que O aceitar
Quando Ele vier
Para quem ficar
Já não há alternativa
Quando o tempo esgotar

Joe Edman


Foi gravada em 2003 em julho de 2005 nos estúdios Martany Music. Eu toquei o violão e minha irmã Gisane Monteiro - formada em canto pela UFBA - interpretou. Quando compus não imaginava nunca que esta canção ficaria tão bem numa voz feminina. Ficou perfeita.

Ouça e comentem:



Se não aparecer o player acima então clique aqui!

2 comentários:

Nane disse...

Ops... foi gravada em julho de 2005 e não em 2003!! eheheh!!
Beijim!!
Nane

Mickey disse...

Great song, I hope a day I will understand :)
Hugs

Os comentários aqui postados podem ser citados desde que se mencione junto o autor - no caso eu - e se coloque junto um link para este site ou o permalink para a página de postagem correspondente.